Saiba o que não fazer em caso de roubo

Tempo de leitura: 3 minutos

O que fazer se a sua empresa for assaltada? E se alguém, durante um assalto, colocar uma arma na sua cabeça? Qual a sua reação?

A resposta é clara: faça o que os invasores pedem, não entre em pânico, respire fundo, fique calmo. A clareza do pensamento é extremamente importante em um roubo ou após um arrombamento.

Mas o que não se deve fazer em caso de roubos?

Saiba o que não fazer em caso de roubo

Não entre em pânico

A calma gera calma. Se você entrar em pânico durante um assalto, deixará uma pessoa que tem uma arma apontada para a sua cabeça mais estressada e mais propensa a agredir você e as outras vítimas do assalto.

Tente ficar o mais silencioso possível. Não comece a gritar, pois isso aumentará o nível de estresse de seu assaltante. Tente não falar nada.

Aumentar os níveis de estresse em uma situação já tão estressante, definitivamente, não é uma boa ideia. O agressor controla todas os movimentos das vítimas por possuir uma arma de fogo, mas você terá uma vantagem psicológica sobre ele se ficar calmo. Uma pessoa calma em uma situação estressante tem a seu favor o benefício da racionalidade, lógica e persuasão.

Não fuja do olhar do seu agressor

Em caso de assaltos é importante estabelecer contato visual com o agressor. Pode parecer simplista, mas essa atitude é capaz de fazer o agressor reconhecer a sua humanidade. Encontrar a humanidade nos olhos de outra pessoa pode fazer com que o agressor se sinta desconfortável e acabe por reconhecer que o que está fazendo é algo repreensível, o que talvez o faça procurar ajuda e desistir do seu ato de desespero.

Não faça algo sem que o agressor concorde

Conheça seu agressor. Existem contextos muito específicos que leva uma pessoa a se encontrar em uma situação de risco real com uma arma na cabeça: durante um assalto ou durante uma tentativa de sequestro. Entre as duas situações, um assalto é uma situação mais comum e provável de ocorrer.

Algumas coisas devem ser consideradas durante um assalto. Um ladrão, normalmente, usa uma arma para aumentar suas chances de sucesso, como em uma apólice de seguro. O que o agressor de fato deseja é a sua bolsa, a sua carteira ou o dinheiro disponível no caixa da sua loja. Dê isso a ele. O objetivo é deixar o agressor calmo e fazer com que essa situação termine logo, assim sendo, um movimento súbito de alguém tentando entregar uma carteira ao agressor não irá ajudar, é importante descrever todos os seus movimentos antes de fazê-los como: eu vou abrir a gaveta para pegar a minha carteira, eu vou pegar o meu celular no bolso de trás da minha calça. Alcance seu celular o mais rápido que conseguir e entregue-o para o agressor.

Não foque em características genéricas

Durante todo o processo, estude o assaltante. Não tente memorizar altura, peso ou o seu vestuário, ao invés disso, tente encontrar uma característica única dessa pessoa. A menos que o agressor seja excepcionalmente alto ou gordo, características de peso e tamanho não fazem muita diferença quando a polícia começar a procurar um assaltante em uma cidade onde a maioria dos homens têm em torno de 1,70 cm e pesam cerca de 90 quilos. E quanto às roupas, o agressor normalmente troca de roupa na primeira oportunidade em que tiver de fazê-lo.

Imagine: como um policial encontraria o seu agressor entre cinco pessoas com as mesmas características físicas que ele? O que distinguiria o assaltante dessas pessoas? Pode ser um penteado, cicatriz, marca de nascença, tatuagem, piercing ou outra característica relevante. Além disso, essa informação é armazenada nos bancos de dados da polícia e pode ser inestimável em uma investigação. E lembre-se, após ser assaltado ligue imediatamente para a polícia!

Continue acompanhando mais dicas de segurança no nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *