Asseio e conservação: 21 dicas para combater a dengue

Tempo de leitura: 5 minutos

De acordo com o Ministério da Saúde, os casos de dengue, zika e chikungunya aumentaram no Brasil de 2018 para 2019. Somente neste ano, aconteceram três viroses que ocasionaram 650 mortes. Portanto, é um assunto que merece a sua total atenção.

A dengue é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti e a pessoa que recebe uma picada do inseto tem sintomas como: febre alta, dores musculares, manchas vermelhas no corpo e falta de apetite.

Vamos entender mais sobre o assunto? Continue a leitura!

Entenda mais sobre a dengue

Antes de apresentarmos as principais dicas para combater a proliferação do mosquito, acreditamos que seja interessante falar mais sobre a dengue. Vamos aprender mais sobre ela? Venha conosco!

Forma de transmissão

O vírus da dengue não é transmitido de uma pessoa para a outra, salvo de quando há a transfusão sanguínea por um indivíduo infectado.

A transmissão acontece pela picada da fêmea do mosquito Aedes Aegypti. Depois do período total de incubação o mesmo vírus pode ser transmitido para outras pessoas (desde que sejam picadas pelo mesmo inseto).

Com relação às mulheres grávidas elas não transmitem a doença para o feto durante a gestação. No entanto, a dengue pode fazer com que a mãe aborte ou tenha um parto prematuro.

Cura da doença

Normalmente, a dengue tem uma cura espontânea depois de dez dias. No entanto, uma das principais complicações da doença é o choque hemorrágico, na qual, a pessoa perde um litro de sangue. Dessa maneira, o coração perde a capacidade de bombear o sangue e pode ocasionar problemas mais graves que podem levar o paciente ao óbito.

Diagnóstico

O diagnóstico deve ser feito por um médico que confirma a doença baseada nos resultados de exames de sorologia. Vale ressaltar que não existe nenhum tratamento específico para a dengue. Por isso, quando a pessoa tem a suspeita é preciso procurar uma opinião médica imediata.

O médico receita alguns remédios e dá algumas dicas para aliviar os sintomas, como é o caso de fazer repouso, ingerir bastante líquido e repousar.

Sintomas

Além dos sintomas que citamos rapidamente na introdução deste conteúdo, a pessoa pode ter:

  • queda de pressão;
  • dor abdominal intensa e contínua;
  • vômitos persistentes;
  • hepatomegalia;
  • letargia ou irritabilidade;
  • dores nas juntas;
  • anorexia;
  • diarreia;
  • acúmulo de líquidos;
  • sangramento de mucosas;
  • dor quando o abdome é tocado;
  • hipotensão postural.

Além disso, vale ressaltar que algumas pessoas são assintomáticas, ou seja, não sofrem com os sintomas principais da doença porque eles passam despercebidos. Esses são os casos mais graves porque podem ocorrer complicações diversas (inclusive, o óbito).

Vacina da dengue

Por enquanto há uma única vacina chamada de dengvaxia, produzida por uma multinacional de origem francesa. A imunização ajuda a prevenir a dengue causada pelos quatro tipos de vírus (1, 2, 3 e 4).

Em 2015, a vacina foi liberada no Brasil para pessoas de 9 a 45 anos que sejam residentes nas áreas endêmicas. Por enquanto, ela não está disponível no SUS e as doses, nas clínicas particulares, custam uma média de R$ 140,00 (são necessárias três doses com intervalo de seis meses entre elas).

Veja 21 dicas para combater a proliferação do mosquito

Considerando que o mosquito precisa de água parada para se reproduzir, é fundamental ter atenção na sua casa, no seu condomínio e na sua empresa com locais que podem se tornar um foco da doença.

  1. Mantenha as caixas d’água limpas e bem tampadas;
  2. Não deixe acumular água nos vasos de plantas;
  3. Tire a água acumulada nas folhas das folhagens;
  4. Guarde garrafas vazias viradas de cabeça para baixo;
  5. Guarde pneus velhos em locais cobertos (ou entregue-os ao serviço de limpeza urbana);
  6. Mantenha o vaso sanitário sempre fechado;
  7. Caso você tenha um banheiro que utiliza pouco, dê a descarga pelo menos uma vez na semana;
  8. Mantenha a sua geladeira sempre limpa e sem água acumulada na bandeja externa;
  9. Lave e troque a água dos bebedouros dos seus animais pelo menos duas vezes na semana;
  10. Mantenha as calhas da sua casa sempre limpas;
  11. Faça uma boa higienização na sua piscina, que deve estar sempre limpa e tratada;
  12. Não deixe lixo acumulado no quintal da sua casa;
  13. Sempre que você notar lixo em terrenos baldios que possam proliferar o mosquito, chame a limpeza urbana;
  14. Permita o acesso de agentes controladores de zoonoses na sua residência;
  15. Tampe todos os ralos da sua casa com telas. Os que não estão em uso, mantenha-os vedados.
  16. Guarde baldes e vasos de plantas vazios virados de cabeça para baixo e em um local fechado;
  17. Mantenha tonéis e depósitos de água sempre vedados;
  18. Tenha cuidado com objetos que acumulam a água;
  19. Mantenha as lixeiras bem tampadas e sempre limpas;
  20. Realize a manutenção e limpeza constante de aparelhos de ar-condicionado e banheira de hidromassagem;
  21. Avalie todos os locais na sua casa em que possam acumular água e tenha muita atenção e cuidado com eles.

>> Falando em contribuir com a limpeza e conservação dos ambientes, você também pode gostar de ler: que tal colaborar com a limpeza de praia no verão?

Combater o mosquito da dengue é uma responsabilidade de todos. Por isso, é importante ficar atento nos locais em que podem acontecer a proliferação do mosquito. Fiscalize sempre na sua casa, empresa, condomínio e até mesmo vizinhança se não há água parada. Além disso, sempre que houver algum sintoma ou desconfiança da doença é preciso procurar um médico imediatamente.

Com este post, você aprendeu mais sobre a dengue e também sobre como combatê-la. Quer uma ajudinha? Que tal dar uma espiada nos serviços especializados da Minister? Veja como podemos contribuir com as suas principais necessidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *