Saiba quando fazer a dedetização de pragas em seu patrimônio

Tempo de leitura: 5 minutos

Se tem algo que tira o sossego e o conforto que temos dentro de casa é a infestação de insetos, ratos, cupins e outras pragas. Eles incomodam, comprometem todo o trabalho de limpeza da casa e, em alguns casos, ainda podem trazer doenças. Por essa razão, é fundamental fazer a dedetização de pragas de maneira periódica e planejada, a fim de preservar a higiene da sua casa e a saúde da sua família.

Para fazer esse planejamento, por sua vez, é necessário levar alguns fatores em conta. Em um condomínio, pode ser que a dedetização de pragas feita duas vezes no ano seja suficiente. Normalmente, este é o recomendado.

Porém, é preciso ter atenção a características próprias do local, pois essas podem determinar uma periodicidade maior ou menor. Por exemplo, a proximdiade de um condomínio com áreas verdes muito extensas ou com um córrego pode requerer uma dedetização de pragas mais periódica. Por outro lado, se a ocorrência de insetos, ratos, cupins e outros tipos de pragas é baixa, o intervalo da dedetização pode ser maior.

A colaboração de todas as pessoas do condomínio – moradores e funcionários – também é fundamental para fazer esse planejamento. É importante que tanto os moradores quantos os funcionários fiquem atentos e relatem infestações, caso elas sejam notadas, pois, desse modo, é possível tomar providências em tempo hábil.

Esclarecendo o termo dedetização de pragas

Uma vez conhecida a periodicidade de dedetização de pragas ideal para o seu condomínio, é importante definir qual exatamente é o tipo de serviço de que você vai precisar. É aí que entra a necessidade de, antes de tudo, esclarecer o termo dedetização, pois ele acabou virando sinônimo para uma série de serviços diferentes usados para o controle de pragas.

O termo dedetização é originado da sigla DDT, que por seu vez refere-se ao Dicloro-Difenil-Tricloroetano, o primeiro inseticida a ser amplamente utilizado na indústria a partir da segunda metade do século XIX.

Atualmente, esse composto sequer é utilizado, pois sua fabricação foi proibida após cientistas descobrirem que o DDT causava sérias doenças em seres humanos. A indústria passou, então, a produzir pesticidas menos tóxicos e a desenvolver produtos específicos para cada situação.

Assim, apesar de hoje o termo dedetização ainda ser bastante popular, na prática não se faz mais dedetização pois o DDT já não é mais utilizado. As empresas especializadas em controle de pragas oferecem hoje serviços de desinsetização, desratização e descupinização, de modo a atender de maneira mais assertiva e segura às diferentes necessidades dos clientes.

Muito além de usar agentes químicos para eliminar pragas, a ideia é usar técnicas que reduzam o uso de produtos tóxicos gradativamente, seguindo procedimentos criteriosos, tais como escolha do método mais adequado conforme o tipo de praga a ser eliminada, o grau de infestação e o tipo de atividade realizada no local do combate às pragas.

Entenda, a seguir, em que consiste cada um destes três serviços de dedetização de pragas:

Desinsetização

Consiste no controle de insetos voadores e rasteiros. Inclui aranhas, baratas, pulgas, formigas, escorpiões, traças, mosquitos, lacraias, moscas e pernilongos. Para eliminar essas pragas, podem ser utilizados inseticidas granulados e em gel. Há técnicas variadas também, como polvilhamento, atomização e pulverização.

Descupinização

Como o nome indica, consiste na eliminação de cupins, responsáveis por correr móveis, pisos, paredes e outros tipos de estruturas. São vários os tipos de cupins e, por isso, é necessário fazer uma avaliação caso a caso para determinar quais técnicas serão aplicadas. De modo geral, podem ser aplicadas barreiras químicas, além de técnicas de micropulverização e utilização de pó químico.

Desratização

A desratização, como o nome sugere, consiste na eliminação de ratos. O serviço busca, mais precisamente, identificar os focos da infestação e remover os animais do local infestado. Para isso, é necessário identificar quais tipos de ratos estão infestando o ambiente a fim de determinar qual o melhor tratamento. De modo geral, são utilizados produtos químicos aplicados em iscas posicionadas estrategicamente no ambiente.

Dicas para realizar a dedetização de pragas no condomínio

Ao constatar que o seu condomínio necessita de um serviço de dedetização de pragas – seja ele desinsetização, desratização ou descupinização, o primeiro passo é contactar uma empresa especializada.

Pode ser interessante você avaliar o custo-benefício do contrato com uma empresa do setor. Desse modo, haverá um trabalho contínuo de prevenção e manutenção, reduzindo os riscos de se chegar a uma situação drástica de infestação de pragas.

No momento de escolher a prestadora de serviços, avalie se ela faz parte da Associação dos Controladores de Pragas Urbanas (Aprag), uma garantia de que ela segue todas as determinações legais e cuidados sanitários exigidos para esse tipo de procedimento. Verifique também qual o padrão dos procedimentos adotados pela empresa. Atualmente, utiliza-se muito o conceito de Controle Integrado de Pragas ou Manejo Integrado de Pragas, que visa a redução gradativa do uso de produtos químicos para controlar a infestação.

Além disso, certifique-se também de todos os cuidados que terão que ser tomados para a realização do serviço. Pode ser necessário limitar a circulação em determinadas áreas do condomínio ou mesmo ausentar-se do local por um período determinado. Seja quais forem as recomendações, é importante também informar todos os moradores sobre a realização do serviço com antecedência.

A limpeza e conservação de condomínios é um passo importante para evitar a infestação de pragas. Conheça os serviços da Minister nesta área.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *