Veja os 5 tipos de alarmes disponíveis no mercado e seus principais diferenciais

Tempo de leitura: 6 minutos

Os índices de violência têm aumentado de maneira galopante, nem o governos nem as forças policiais têm conseguido combater com eficiência o crime e aí, temos que recorrer a soluções, como os alarmes, que possam garantir a nossa segurança e também a dos nossos familiares.

A segurança eletrônica, aliás, é a alternativa mais popular, difundida e procurada para, em termos de serviços, proteger residências, locais públicos e empresas de diferentes tamanhos. Bastante eficiente, o seu principal benefício é o fato de monitorarem 24 horas os lugares onde ela se encontra instalada.

Além disso, você pode escolher entre instalar centrais de alarmes em sua residência ou empresa ou mesmo, optar por um serviço de monitoramento, ou não, que seja realizado 24 horas por empresas de segurança especializadas.

Em geral, as centrais possuem sensores de diferentes tipos e mecanismos emissores de sinais, ao detectar qualquer movimentação considerada suspeita. Entre as opções disponíveis no mercado, seguem abaixo alguns tipos de sensores e mecanismos que constam em uma central de alarme para segurança eletrônica

  1. Sensores magnéticos;
  2. Detector de movimentos;
  3. Infravermelho ativo;
  4. Quebra de vidro acústico;
  5. Botão de pânico móvel;

Você está curioso para saber um pouco sobre cada um deles? o objetivo do nosso artigo é mostrar cada um deles para que você escolha, com total certeza, qual a melhor solução para a sua realidade. Vamos lá? 

Com sensores magnéticos

Alarmes desse tipo, são especializados na detecção de movimentos de abertura e fechamento de portas e janelas dos lugares onde estão instalados.

Há, inclusive, uma série de modelos disponíveis, sendo cada um exclusivo para ambientes diversos, em diferentes tamanhos, sendo apropriados para áreas externas, que variam conforme o espaço disponível. 

Com detectores de movimentos

Esse tipo de alarme faz uso de raios ultravermelho, capazes de revelar diferenças na temperatura do lugar em que estão instalados, tanto internamente, como externamente.

Aparelhos como este, são acionados em função de movimentos que ocorrem no raio de visão do próprio sensor. 

Com infravermelho ativo

Alarmes assim acabam sendo acionados em virtude do bloqueio do feixe de luz ou da área abrangida, protegida pelo aparelho. Em linhas gerais, o alcance dele é de 50 metros, sendo também resistente a chuva, ao sol e a nevoeiros. Aparelhos como este podem, tranquilamente, substituir as cercas elétricas que se elevam acima dos muros de residências. 

Com quebra de vidro acústico

Alarmes como este, disparam quando há movimentos que quebram vidros, como por exemplo uma janela, captando as ondas sonoras emitidas por um evento como este.

Com Botão de Pânico Móvel

Assim como os botões de alarmes de bancos e comércios que são apertados por funcionários quando acontece um assalto, esse tipo de aparelho foi feito para situações de extremo risco ou extrema periculosidade, quando o cliente está acuado devido a uma abordagem feita por criminosos ou ao avistar indivíduos que possam apresentar risco à integridade.

Centrais de Alarme

As centrais de alarme são os ”cérebros” das empresas que prestam serviços de segurança. Você já deve ter visto em propagandas dessas empresas ou mesmo em filmes, como acontece o funcionamento delas.

Elas podem ser de dois tipos: monitoradas e não monitoradas. Escolher uma ou outra vai depender das preferências, do quanto custam e podem ser eficientes para atender as expectativas do cliente.

Monitoradas

Centrais de alarmes dessa modalidade fazem monitoramento 24 horas. Ou seja, no momento em que a central é requisitada, um aviso é enviado para um software que acaba sendo verificado por profissionais da empresa de segurança.

A estes profissionais, cabe realizar o monitoramento assistido e estar atento a qualquer sinal de alerta enviado, detectado pelo alarme. Assim que ele identifica a ameaça, aciona e envia para o local, profissionais da empresa que sejam especializados em verificar o perigo apresentado.

Atualmente, esse modelo tem sido o mais requisitado e contratado pelas residências, moradias e locais públicos. 

Não-monitoradas

Centrais de alarmes não monitoradas funcionam a partir de um sistema eletrônico, cuja função é proteger um lugar específico. Quando acionada, no momento em que ocorrem invasões, arrombamentos ou sabotagens de toda a espécie, a central aciona um alerta.

Entretanto, é o proprietário quem deve perceber e verificar se o alerta foi ou não acionado. 

O que se deve levar em consideração?

Pode até parecer meio óbvio, mas devemos escolher o sistema ou ou sensor de segurança de acordo com as necessidades apresentadas, segundo a realidade de cada um.

Não adianta gastar ”tubos” de dinheiro em segurança à toa, se o bairro em que a sua residência se localiza é tranquilo, ou economizar demais ao optar por soluções mais baratas ou por empresas que não são conhecidas ou não tem as licenças necessárias para exercer um serviço desse tipo.

Levante informações, através da internet, sobre os sistemas que são do seu interesse ou a respeito da empresa as quais você deseja contratar para realizar o monitoramento do lugar pretendido. Informação é poder!

Compare preços, funcionalidades e se custa mais barato e é confiável comprar os equipamentos necessários pela internet. Novamente, lembre-se que o barato pode sair caro e que investir em marcas confiáveis evita que aborrecimentos futuros façam parte da sua rotina.

Evite problemas e aborrecimentos, consulte pessoas próximas que utilizem o serviço de segurança eletrônica e veja qual opção é mais eficiente e se encaixa dentro do que você espera. Verifique se há reclamações contra esta empresa e se o serviço de atendimento dela é bom para solucionar suas dúvidas e atender suas expectativas e necessidades.

Conforme vimos, são inúmeras as opções e possibilidades quando nos referimos à segurança eletrônica. Diferentes tipos de serviços, equipamentos ou de tecnologias encontram-se disponíveis para cumprir os principais objetivos, quando serviços como esses são requisitados, que são: identificar, transmitir e coibir ações criminosas. 

É fato que contratar empresas de segurança eletrônica é a melhor escolha para você e sua família. Confie, apenas, em empresas que tenham anos de experiência garantindo a segurança de residências, empresas, locais públicos e eventos.

Gostou do nosso artigo? Não se iniba, deixe o seu comentário e solicite hoje mesmo um orçamento conosco, teremos o maior prazer em atendê-los!

Abraço e até mais!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *